Newsletter
Artigos

A arte de unir pessoas pelo cooperativismo apesar do distanciamento

As medidas de isolamento e prevenção da Covid mudaram o nosso jeito de trabalhar. Muitas empresas garantem que o home office veio para ficar, e os colaboradores encaram o desafio de conciliar produtividade e a rotina em casa. No meio dessa ebulição toda, muita coisa não voltará a ser como antes. Quero narrar aqui uma história real para contar como decidimos cuidar de uma dimensão essencial do trabalho que certamente já afetou você: a integração entre as pessoas. Se estamos distanciados, como extrair a riqueza da interação?

A Unicred União é uma das maiores cooperativas de crédito do país com R$ 1 bilhão em ativos e quase 20 mil cooperados. Atua nas regiões de Joinville, Itajaí, Balneário Camboriú e Planalto Norte, em Santa Catarina, e Curitiba e Ponta Grossa, no Paraná, integrando a Unicred SC/PR. Como todas as empresas, fomos pegos de surpresa pela pandemia. No início as agências fecharam com os decretos estaduais de isolamento, depois foram reabertas, mas com restrições à concentração de pessoas. A videoconferência se tornou rotina para nós.

Nossos dirigentes mantiveram o compromisso de manter os empregos sem redução de jornada ou salários e sem cancelamento de contratos. E mais: propuseram à equipe o desafio de, apesar do distanciamento, fazer jus à “União” do nosso nome e realizar um seminário reunindo todos os colaboradores. Não era missão simples. Na cultura da Unicred União, havia um evento tradicional que ocorria anualmente no formato de seminário. Presencial, é claro.

A questão era: como reunir 250 pessoas na frente de uma tela e ainda assim alcançar os objetivos de aproximar, informar, engajar e descontrair todo mundo? Sim, descontrair também, pois o estresse do distanciamento era relatado pelas equipes. Com o tema “Tudo novo de novo”, realizamos no dia 3 de julho o 9º Seminário Unicred União, pela primeira vez em formato 100% virtual.

Foram convidados dirigentes, conselheiros, colaboradores, estagiários e parceiros diretos. Todos fizeram parte de uma lista de contatos que começou a receber interações e informações do evento com 30 dias de antecedência. Na semana do evento, cada convidado recebeu seu kit seminário contendo vinho, nuts, CDs e até bandanas. Pensamos em cada detalhe para que todos pudessem desfrutar durante cada programação e curtir um show no final.

Queríamos proporcionar algo novo. Seria realmente tudo novo de novo. A programação reservou espaço para uma mensagem dos presidentes, apresentação do Ballet Bolshoi, músicas ao vivo, uma super apresentadora conduzindo o evento com maestria. Além disso, música lírica pela voz do barítono Douglas Hahn, os nossos diretores participando de uma live e compartilhando com todos as suas visões sobre o momento atual e as novas perspectivas. O consultor Arthur Igreja discorreu sobre a inovação no pós-pandemia. Flashbacks relembraram os nossos antigos seminários e, para fechar, um show exclusivo com a banda Nenhum de Nós.

Foi tudo organizado com tanta dedicação, carinho e cuidado pelas mãos de uma equipe incrível, que acredito termos conseguido proporcionar a cada espectador uma experiência completa e única. Quando falávamos de um evento virtual, ninguém imaginava que poderia ser tão real. A sensação era de que estávamos ali, um do ladinho do outro. Muita mensagem no chat, muitas fotos, vídeos, todos conectados e interagindo. Neste formato, conseguimos o que em eventos presenciais não seria possível: familiares participaram e curtiram também, e até os animais de estimação ficaram conhecidos de todos.

O 9º Seminário Unicred União teve três horas de duração e seus resultados repercutem até hoje. Mais alinhamento, engajamento, gratidão e compromisso de todos. Tivemos mais de 442 espectadores únicos e 923 visualizações ao todo. Promovemos inovação, união e intercooperação. Uma ideia que no início parecia estranha e distante, como tanta coisa parece no momento atual, foi executada com muita paixão e se tornou histórica para nossa cooperativa.

Escrevo com o objetivo de incentivar para que todos criem e promovam cada vez mais formas de conexão entre as pessoas, sejam elas quais forem. Unir pessoas é uma arte e o cooperativismo, um propulsor de encontros reais, apesar do distanciamento.

 

Maysse Paes

Head de Comunicação da Unicred União