Newsletter
Notícias

Sergipe: Consumidores e agricultores participam de ações de saúde na Feira da Agricultura Familiar

16/04/2018

A cada quinze dias, a aposentada Rosalinda Mendes tem um compromisso inadiável: comprar produtos orgânicos fresquinhos na Feira da Agricultura Familiar. Ela é sempre uma das primeiras a chegar ao pátio da Secretaria de Estado da Inclusão Social (Seidh) e, nesta quinta-feira, 12, na edição especial em alusão ao Dia Mundial da Saúde, não foi diferente. “Fico na expectativa. Já fiz amizade com os produtores e conheço a procedência dos alimentos. Minha saúde ficou bem melhor depois que passei a consumir produtos orgânicos. Aqui encontro tudo que preciso”, comemorou.
 
A Feira de Agricultura Familiar é uma promoção da Seidh, através do Departamento de Segurança Alimentar e Nutricional (Dsan). Participaram agricultores familiares de Japaratuba, Capela, Nossa Senhora do Socorro (assentamento Quissamã), Estância, Riachuelo, Lagarto, São Cristóvão, Malhador e Aracaju. “É uma alegria. Sempre estou aqui na Seidh e no Parque da Sementeira. Somos tratados com muito carinho. É gratificante ver o quanto nossos produtos são aceitos e fazem bem à saúde das pessoas”, afirmou Letícia Santos, produtora do assentamento Quissamã.
 
Para o secretário de Estado da Inclusão, José Carlos Felizola, o Governo de Sergipe apoia a agricultura familiar e incentiva as boas práticas de saúde. “A Feira de Agricultura Familiar é uma grande oportunidade para que o produtor mostre a origem do que planta e colhe. Os agricultores familiares do nosso estado estão habilitados pelo Ministério da Agricultura para fazer a venda direta em feiras públicas, entregar de cestas básicas nos programas governamentais como PAA e Programa Nacional Alimentação Escolar (PNAE). A importante acompanharmos como forma de valorizar o trabalho de todos. A Feira supera as expectativas a cada edição”, destacou o gestor.
 
O chefe da divisão de Política e Desenvolvimento Agropecuário do Ministério da Agricultura, André Barreto, acompanhou todo movimento. “São agricultores familiares cadastrados no Ministério como produtores orgânicos e são ligados a Organizações de Controles Sociais (OCS). É importante estamos aqui como forma de valorizar o trabalho de cada um. Eles estão sempre aprimorando a sua produção e diversificando as culturas, garantindo produtos de qualidade e com grande valor nutricional”, pontuou.
 
Segundo Lucileide Rodrigues, diretora do Dsan, a Feira contou com a parceria de algumas instituições públicas e privadas que encaminharam equipes para conversar com o público e orientar sobre como ter uma vida saudável. “Nosso foco é a promoção da saúde com produtos orgânicos e livre de agrotóxicos. Em um único lugar, o consumidor adquire o produto orgânico, afere a pressão arterial, conversa com nutricionistas, tira dúvidas sobre obesidade e diabetes, entre outros serviços. A cada edição, ficamos felizes com a aceitação do público”, disse a diretora.
 
A Feira de Agricultura Familiar contou com a parceria da Seidh com Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional (Consean), Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro), Secretaria de Estado da Saúde (através da Vigilância Sanitária Estadual e Samu 192 Sergipe), Fundação Estadual da Saúde (Funesa), Instituto de Cooperação para o Desenvolvimento Rural Sustentável (Icoderus), Sincronia Cursos e Faculdade Estácio/Fase. Os agricultores e consumidores receberam serviços gratuitos como aferição a pressão arterial, cálculo do Índice de Massa Corporal (IMC), teste de glicemia, além de orientações sobre saúde mental da família, educação sanitária, higiene alimentar, conservação dos alimentos, entre outros.
 
“Trouxemos orientações sobre as boas práticas agrícolas e a rastreabilidade (de onde vem o alimento e o que é utilizado na cultura). Nossa missão também é dar um apoio aos agricultores no sentido de fortalecer a agricultura familiar, orientando sobre o uso adequado de produtos orgânicos. Orientamos, também, ao consumidor sobre os princípios ativos dos agrotóxicos e impacto no organismo a curto e longo prazo. Fazemos a educação sanitária, trabalhando a promoção e a prevenção da saúde”, comentou Rosana Barreto, representante da Vigilância Sanitária Estadual.
 
A equipe do curso de Psicologia da Faculdade Estácio Fase levou orientações sobre saúde mental familiar. “Conversamos sobre dicas de como ter a saúde mental saudável e convidamos os participantes sobre a Clínica Escola do serviço de Psicologia, onde crianças, adolescentes, adultos e idosos recebem assistência psicológica gratuita. A Feira foi uma excelente oportunidade para divulgar esse serviço”, comentou João Paulo, coordenador do curso de Psicologia.
 
O enfermeiro Thiago Vieira, da Sincronia Cursos, participou pela primeira vez da Feira de Agricultura Familiar. “Voltaremos sempre. Realizamos aferição da pressão arterial e conversamos com as pessoas sobre a importância de fazer exames preventivos. A pressão pode subir e comprometer a saúde se não tiver um constante acompanhamento. Como a Feira conta com a presença de muitos idosos, mostramos essa realidade para que eles tenham um cuidado e uma vida saudável”, alertou.

Agência Sergipe