Newsletter
Notícias

Sicredi alcança R$ 403,4 milhões em resultados na região de MT e devolve valor a associados

16/04/2018

O Sistema de Crédito Cooperativo (Sicredi) apresentou na manhã desta segunda-feira (16), durante entrevista coletiva, o balanço do ano de 2017. Na Central Sicredi Centro Norte, que abrange os Estados de Mato Grosso, Pará, Acre e Rondônia, a cooperativa alcançou R$ 403,4 milhões em resultado líquido. Os resultados alcançados pelo banco são devolvidos proporcionalmente aos associados.

O Sicredi é a única instituição financeira em 33 municípios de Mato Grosso. De acordo com o presidente da Central Sicredi Centro Norte, João Spenthof, o objetivo do banco não é lucro, mas sim desenvolvimento.

“Nós buscamos a valorização da sociedade, da comunidade, para proporcionar a autonomia local, este é um dos grandes diferenciais nossos, porque quem decide se vai abrir uma agência nova, se vai contratar colaboradores, quais taxas serão cobradas é a cooperativa local, porque ela sabe as necessidades dos seus cooperados e o perfil econômico da região. Então nós somos uma instituição financeira voltada para o desenvolvimento humano e social nesta região, neste país, queremos continuar contribuindo muito para que o nosso Estado de fato se desenvolva”.

Em 2017 as cooperativas do Sicredi que compõem a Central Centro Norte alcançaram o resultado líquido de R$ 403,4 milhões. Estes recursos são devolvidos aos associados ao fim do exercício financeiro, distribuídos conforme a movimentação financeira do cooperado. Os resultados são as sobras líquidas acrescidas das despesas de juros ao capital.

O banco, durante uma entrevista coletiva realizada na manhã desta segunda-feira (16) em Cuiabá, também divulgou o crescimento em outras categorias, como de depósitos totais, patrimônio líquido, ativos e operações de crédito.

Os ativos somaram R$ 8,4 bilhões em 2017, aumento de 19,4% sobre o ano anterior, quando totalizou R$ 7,4 bilhões. O mesmo percentual de expansão foi verificado no patrimônio líquido, qua avançou de R$ 1,8 bilhão para R$ 2,1 bilhões de um ano para outro. Os depósitos totais passaram de R$ 3,9 bilhões em 2016 para R$ 4,8 bilhões no último ano, uma alta de 23%.

“A partir desses indicadores, cujo percentual de crescimento foi acima de dois dígitos, conseguimos demonstrar o quanto o cooperativismo de crédito, do qual o Sicredi faz parte, é sólido e se torna uma alternativa para pessoas físicas, produtores rurais e empresas fazerem suas movimentações financeiras. Não temos o objetivo de lucro, mas sim de melhorar a condição econômica dos nossos associados da região onde eles vivem, por isso, quanto maior for nosso desempenho, mais a sociedade se beneficia direta e indiretamente disso”, disse João Spenthof.

Para 2018 as perspectivas são de abertura de 18 novas agências, aumento de 15% no número de contratações, crescimento de 9% do número de associados (chegando a 410 mil), crescimento de 19,4% de crédito (chegando a 8,6 bilhões), crescimento de 10% de ativos (chegando a 9,7 bilhões), e crescimento de 14,2% de crédito rural (chegando a 4,8 bilhões).

O presidente João Spenthof ainda avaliou que a economia do país está em uma época estável o que também contribui para a expansão do banco, que em contrapartida de outras instituições financeiras, tem aberto novas agências.

Olhar Direto