Newsletter
Notícias

CICOPA publica estudo mundial sobre empreendimentos cooperativos juvenil

11/06/2018

O mundo do trabalho está em constante mudança, nesse cenário as cooperativas fornecem segurança e emprego digno aos jovens. 

O estudo se baseia em pesquisa de documentos e em uma pesquisa realizada online com 64 cooperativas juvenis dos cinco continentes.

O resultado do estudo evidencia que as cooperativas podem ser uma ferramenta concreta disponível para que os jovens possam melhorar suas condições de trabalho e de seus empreendimentos, em um cenário que o mundo do trabalho se modifica profundamente, como consequência das mudanças demográficas, a globalização, as inovações tecnológicas e o desemprego juvenil.

O estudo revela uma visão nova e dinâmica das cooperativas juvenis que participaram da pesquisa, informa que as áreas mais ativas são do setor de serviços, especialmente atividades que requerem um certo grau de formação e de conhecimento e habilidades especializadas (ex: tecnologia da informação e comunicação, programação, atividades contábeis, consultorias, pesquisa e marketing). Na maior parte dos casos se trata de micro e pequenas empresas que, nos últimos anos, mostram resultados econômicos positivos e tendências estáveis e crescimento quanto a geração de empregos. Também mostra uma presença equilibrada entre gêneros nos cargos de direção e um grande interesse na adoção de novos métodos organizacionais relacionado com suas operações.

A opção por um modelo cooperativo se fundamenta na combinação de motivações práticas e relacionadas com seus valores: um trabalho com sentido (“trabalhar diferente”), aspirações vinculadas com os valores pessoais e a experiência, mas também a necessidade concreta de um emprego estável, de oportunidades de desenvolvimento profissional. Apesar de ter um alcance parcial, os resultados da pesquisa sugerem que as cooperativas juvenis estão na crista da onda das mudanças e representam uma alternativa valiosa e segura para os jovens empreendedores.

O estudo mundial também demonstra que as cooperativas podem ter um papel crucial em resposta aos novos desafios que enfrentam as novas gerações, como consequência das mudanças recentes na economia e no mundo do trabalho. Por exemplo, podem introduzir democracia e participação na economia digital, ao dar direitos de propriedade e controle das pessoas que trabalham em plataformas online. Mediante suas práticas de governaça participativa, são uma espécie de laboratório nas mãos dos jovens para a experimentação com sistemas inovadores e sustentáveis de gestão do trabalho.

Porém, o estudo conclui que as cooperativas não podem ser consideradas um paliativo. Além da participação significativa e crescente do movimento cooperativo em resposta as necessidades dos jovens, as cooperativas só são capazes de desenvolver todo o seu potencial se tiverem um ambiente institucional favorável. Isto é certo quando se trata de criar emprego e empreendimentos de qualidade, que depende em certa medida dos marcos institucionais que regulam as cooperativas, o estatuto jurídico dos jovens trabalhadores e dos trabalhadores-parceiros, assim como o acesso a recursos financeiros e simplicidade nos procedimentos burocráticos.

Redação EasyCOOP com informações da COOP Américas