Newsletter
Notícias

ACI: comprometida com os desafios globais

07/02/2019

O argentino Ariel Guarco, em 2017, foi eleito presidente da Aliança Cooperativa Internacional, sendo o primeiro argentino a presidir a ACI e o segundo sul-americano, o primeiro foi o brasileiro Roberto Rodrigues.

Ariel Guarco, em entrevista concedida para o portal EasyCOOP, diz que quer construir uma ACI mais aberta, proativa e global, comprometida com os desafios globais sendo a ferramenta ideal que corresponde aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU. Guarco fala sobre o cooperativismo brasileiro e a visita a cidade de Nova Petrópolis, capital do cooperativismo brasileiro.

Confira a entrevista abaixo. 

EasyCOOP: Como é ser o primeiro argentino a presidir a ACI?

Ariel Guarco: É uma honra em nível pessoal e também um compromisso muito forte com toda a trajetória e potencial do movimento cooperativo argentino, que há mais de um século participa ativamente do movimento em nível regional e global. Apresentar a proposta que me dirigi e fui eleito em Kuala Lumpur, em novembro de 2017, foi uma decisão de cooperar com base em uma proposta da Junta de Cooperativas das Américas, acompanhada de todas as entidades do meu país que são membros da Aliança Cooperativa Internacional. Recebemos o apoio unânime dos demais membros da ACI e nos preparamos para construir juntos uma organização aberta, proativa e global, comprometida com os desafios globais.

EasyCOOP: O que o cooperativismo hoje representa no mundo?

Ariel Guarco: No mundo as cooperativas reúnem mais de 1,2 bilhão de membros, existem quase 3 milhões de cooperativas com aproximadamente de 280 milhões de empregados. São quase 10% da população mundial ocupada. Isso significa um grande desenvolvimento no nível social, mas também um potencial econômico, já que o volume de negócios das 300 maiores cooperativas é de 2,1 trilhões de dólares, o que equivale à sexta economia do mundo. A ACI, atualmente, é composta por 313 organizações, de 110 países.

EasyCOOP: Qual o papel das cooperativas em contribuir para um mundo mais justo?

Ariel Guarco: As cooperativas são empresas enraizadas nos territórios, com impacto direto nas comunidades. Eles carregam valores e princípios que guiam sua ação para além do contexto social, político ou econômico em que estão localizados. É por isso que este modelo de organização empresarial está em vigor há mais de 175 anos, desde o estabelecimento da primeira cooperativa moderna em Rochdale, Reino Unido, em 1844. Construímos economias com raízes, geridas de forma democrática, focadas nas pessoas e no meio ambiente. A isto se acrescenta um firme compromisso com a paz e os direitos humanos, que devemos reafirmar em tempos onde crescem as desigualdades e surgem respostas socialmente excludentes que negligenciam o meio ambiente. Devemos continuar movendo em uma aliança global com outros atores, públicos e privados, o caminho do desenvolvimento sustentável.

EasyCOOP: Quais são os planos para o futuro da ACI?

Ariel Guarco: Em 2019, continuaremos a dar visibilidade de como as cooperativas são a ferramenta que melhor responde aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, como os nossos membros nos perguntaram na pesquisa que realizamos no início de 2018. O tema do futuro do trabalho será central em nossa agenda e organizaremos uma conferência sobre este tema em junho, juntamente com a OIT, que celebra o seu centenário. Além disso, planejamos realizar nossa assembleia geral e conferência global em outubro, que dedicaremos ao desenvolvimento sustentável.

EasyCOOP: O que você sabe sobre o cooperativismo brasileiro?

Ariel Guarco: É um movimento de grande volume e muito dinâmico em diferentes partes do país, comprometido também com o papel regional e global do setor. No ano passado fui convidado em diversas ocasiões e pude conhecer todo o potencial que as cooperativas têm lá, em setores-chave como produção, crédito, saúde ou educação. Também visitei Nova Petrópolis, onde tive a honra de inaugurar um monumento da fraternidade cooperativa, que manifesta o vínculo fraterno entre aquela cidade do Brasil e Sunchales, capital do cooperativismo na Argentina.

EasyCOOP: O que é necessário para tornar o cooperativismo mais difundido em todo o mundo?

Ariel Guarco: Em primeiro lugar, acredito que a melhor ação de comunicação para com nossas comunidades é o bom atendimento, o bom produto e a boa atenção que temos que realizar em nossas cooperativas. Então, é necessário investir recursos para desenvolver áreas de comunicação profissional nos diferentes graus de organização cooperativa. Finalmente, devemos aproveitar da melhor maneira possível todas as oportunidades abertas pelas novas redes e tecnologias de informação e comunicação.

Redação EasyCOOP