Newsletter
Notícias

Agência Zaia Comunicação completa 9 anos trabalhando junto ao cooperativismo de crédito!

04/12/2020

Confira a entrevista com Michelle Ramos, Diretora da agência Zaia Comunicação, e entenda um pouco mais sobre a trajetória desta empresa que faz importante trabalho de divulgação do cooperativismo.

- Como aconteceu o nascimento da Zaia?

Michelle: A Zaia nasceu do desejo de trabalhar a comunicação integrada. Um conjunto de estratégias que articula planejamento, análise e a execução de ações que promove e fortalece a marca com todos os seus públicos.

Sou jornalista e uma das minhas especializações é em Comunicação Empresarial, que envolve marketing, relações públicas, um mix incrível para a comunicação interna e externa de qualquer instituição.

O que eu queria era isso. Trabalhar com algo que integrasse todas as áreas. Que o jornalismo tivesse presente, que a publicidade estivesse presente, relações públicas estivesse presente. Que as áreas de comunicação convergissem para um serviço completo.

De qual forma a Zaia ingressou no mundo cooperativista, atendendo cooperativas de crédito?

Michelle: Eu e minha sócia na época, a Jornalista Fernanda Albuquerque, tínhamos o desejo de trabalhar com uma comunicação que tivesse um propósito maior, que tivesse algo de humano e especial para oferecer. E nesse contexto nos deparamos com o cooperativismo.

Por meio de uma amiga que conhecia nosso trabalho, fomos convidadas a participar de uma concorrência para a CooperJohnson. Era para a implantação de um jornal impresso mensal e vencemos a concorrência. Depois disso vieram CoopCargill, CoopEricsson e aos poucos foram chegando as demais.

- Como a Zaia pegou gosto pelas cooperativas de crédito?

Michelle: Pelo desafio e também pelos princípios. O desafio era entender o segmento. Cooperativas de crédito lidam com dinheiro, mas não visam lucro! Lindo! Mas como isso é possível? Quem é esse público que é cliente e ao mesmo tempo dono? Mas o que nos arrebatou mesmo foi a ideia do bem comum, da ajuda mútua, de pensar que de fato a comunicação que a gente faz pode transformar a vida das pessoas, com condições especiais para uma vida mais equilibrada em todos os sentidos.

- Qual foi o método que a Zaia usou para mostrar a importância da comunicação para as cooperativas?

Michelle: Não se trata de um único método. É um trabalho feito com muita dedicação e pesquisa. Ainda estamos desbravando esse mercado. Algumas cooperativas ainda chegam pra gente, em sua maioria, sem ter um logo, por exemplo. Outras com uma necessidade urgente que demanda a construção de uma cultura organizacional para alcançar resultados que nem sempre são imediatos. Mas a nossa maior vitrine ou nosso maior “método”, se é possível colocar assim, são as coops que atendemos. Instituições que ganharam notoriedade e são exemplo para aquelas que também querem falar de mais perto com mais gente!

- Como é dirigir uma agência que realiza um trabalho que, como você falou,  tem uma comunicação focada na qualidade e não na venda?

Michelle: O cliente da cooperativa também é o dono. E isso muda tudo quando pensamos na persona com quem vamos falar. O desafio era: como vamos comunicar os benefícios de fazer parte da cooperativa, de usar as nossas linhas de crédito, sem um apelo comercial, de consumo? Sem dizer pra ele: consuma isso, você precisa disso, como se estivéssemos vendendo uma necessidade de compra? Aí vem o trabalho de construir uma cultura de pertencimento, uma comunicação que deixa claro que o cooperado é parte de algo maior, pelo bem comum. Trabalhar conceitos e artes que o façam apreciar a cooperativa a ponto dele deseja investir em algo cujo retorno também será dele.

E aí, nesse cenário, abusamos das indagações: como a comunicação chega para essa pessoa? De que maneira comunicamos isso de um jeito fácil para que ele possa entender? E sem uma abordagem puramente comercial? Como fazê-lo entender que a cooperativa é diferente de um banco porque na verdade zela pela educação financeira do cooperado, na contramão do consumismo? Nós fazemos essas perguntas todos os dias para que a comunicação cumpra o seu propósito e o propósito das cooperativas.

A Zaia tem crescido junto com a comunicação cooperativista?

Michelle: Sim, a Zaia contribui com o crescimento da cooperativa, que contribui para o crescimento do cooperado. E nesse ciclo, a gente cresce também, todos os dias. Cada cooperativa que chega é um desafio novo, é um público novo que a gente precisa estudar para entregar uma informação respeitosa, coesa, que possa, de fato, contribuir para uma melhor qualidade de vida do cooperado.

Qual os planos e desejos para o futuro da Zaia?

Michelle: Eu sonho com a Zaia cada vez maior. E não só em número, cifras e pessoas. Mas gigante em seu propósito também. Ampliando os negócios sem se afastar da sua essência: que prevê competência, transparência, verdade e leveza. Crescendo sem nunca se afastar do seu jeito humano, criativo e até irreverente de ser. E é isso o que queremos! Para que o trato com as pessoas - sejam elas colaboradores, clientes e ou parceiros, seja sempre eficiente e também respeitoso e construtivo.