Artesanato será exposto em cidades-sedes da Copa do Mundo

19/03/2014

Mostras, exposições e capacitações são oportunidades de negócios para artesãos que comemoram seu dia hoje (19)


Entre os meses de junho e julho, quem estiver nas cidades-sede dos jogos da Copa do Mundo vai poder apreciar e adquirir peças do variado e rico artesanato brasileiro. É que essas localidades vão sediar as mostras de artesanato Brasil Original, showroons para exposição e comercialização de criações de todo o país. É pensando nessa e em outras oportunidades de negócios, como a Semana do Artesão, que acontece até a segunda-feira, dia 24, em Campina Grande, e o Salão de Artesanato da Paraíba, que o Sebrae apoia e investe no artesanato do Estado. Neste dia 19 de março é comemorado o Dia do Artesão.


O Sebrae presta assistência e realiza capacitações com grupos familiares, associações e cooperativas de artesãos de diversos municípios paraibanos com vistas em feiras estaduais e nacionais, a exemplo das exposições que serão realizadas durante a Copa do Mundo. São ações que buscam promover um melhor preparo dos artesãos para atuação no mercado e desenvolver a produção de peças diferenciadas com forte identificação local.


“Esse trabalho abrange áreas com o estímulo ao associativismo, ao desenvolvimento do comportamento empreendedor e a promoção do acesso à inovação tecnológica e ao mercado”, destaca a analista do Sebrae, Andréa Luciana Souza, gestora do Programa Território da Cidadania Borborema, que atua junto ao segmento do artesanato na região. Segundo ela, o aperfeiçoamento do desenvolvimento dos artistas do estado é o que vai possibilitar uma maior qualidade e competitividade ao que é produzido hoje na Paraíba.


Na região de Campina Grande, esse trabalho especializado está sendo realizado com artesãos dos municípios de Alagoa Nova, Areial, Boa Vista, Campina Grande, Ingá, Riachão do Bacamarte e Serra Redonda. São grupos que confeccionam produtos em argila, madeira (santos, mamulengos, fachadas de casas, chaveiros, animais e miniaturas), fios (tecelagem, crochê, bordado e labirinto) e cerâmica (esculturas, casas regionais, utilitários e objetos decorativos).


Para exposição nos showroons do Brasil Original, é preciso que o grupo de artesãos possua o Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ). De acordo com a coordenadora do Centro de Produção Industrial Sustentável (CEPIS), sediado no Parque Tecnológico da Paraíba, e consultora do Sebrae, Elma Leal, a avaliação sobre a qualidade dos produtos e identificação da necessidade de ajuste no processo produtivo, acompanha orientações sobre a importância para a formalização dos artesãos.


“Espera-se que ao final do trabalho os grupos atendidos estejam melhor estruturados, podendo atuar de forma competitiva e sustentável, tendo produtos com maior valor agregado e diferenciados, sem perder a tradição e a identidade local”, enfatiza Elma Leal. Os artesãos atendidos devem passar ainda por treinamentos para vendas e receber consultorias em marketing e criação de identidade visual.


Feira – Em Campina Grande uma exposição marca as comemorações alusivas ao Dia do Artesão. O evento, realizado pelo Governo do Estado e que conta com o apoio do Sebrae, acontece até a próxima segunda-feira, dia 24, na praça de eventos do Shopping Boulevard, bairro Catolé. O horário de funcionamento é das 10h às 22h.
Ascom
comments powered by Disqus