Newsletter
Artigos

Cooperativismo conecta cerca de 1,3 bilhão de pessoas no mundo

De norte a sul, de leste a oeste, nas mais diferentes culturas e idiomas, a cooperação tem conectado pessoas em torno de objetivos comuns e mostrado que o trabalho coletivo é capaz de alcançar resultados cada vez mais significativos. E quando essa prática é transportada para o mundo dos negócios, os seus resultados são potencializados. É o que o cooperativismo vem mostrando para todo o mundo.

De acordo com dados do Anuário do Cooperativismo Brasileiro 2021, divulgado pelo Sistema OCB, cerca de 1,3 bilhão de pessoas ao redor do planeta estão conectadas diretamente a esse modelo de negócio. O número engloba a quantidade de cooperados, que representa mais de 1 bilhão (12% da humanidade), somada ao número de empregados, que chega a 280 milhões (4% da população mundial).

Entre os pontos que ajudam a colocar o movimento cooperativista em local de destaque, está a sua diversidade. As cooperativas atuam em diversos setores, entregando produtos e serviços de altíssima qualidade para a sociedade. No Brasil, elas estão agrupadas em sete ramos, que são: Agropecuário, Consumo, Crédito, Infraestrutura, Saúde, Trabalho, Produção de Bens e Serviços e Transporte. Ou seja, elas conseguem atender às necessidades existentes e se mantêm atentas às demandas que surgem.

Outro fator que leva a uma adesão significativa a esse modelo de negócio é o cuidado com as pessoas. O cooperativismo possui valores e princípios humanos, cujas bases foram fundadas desde a sua criação, que o diferenciam de outros modelos existentes no mercado. E um terceiro ponto é a capacidade de promover o desenvolvimento econômico diretamente ligado ao desenvolvimento social. Em resumo, as cooperativas crescem e ajudam no crescimento das comunidades onde estão inseridas.

Na prática, esse movimento tem a capacidade de entregar tudo o que outras organizações entregam, mas com muitos benefícios extras: promoção do bem-estar, geração de emprego, renda e mais dignidade, criação de mais oportunidades e empreendimentos que se preocupem e cuidam do planeta. Daí a necessidade de colocá-lo cada vez mais em evidência, permitindo que mais e mais pessoas possam se conectar a ele. E assim, conhecendo toda a potencialidade do cooperativismo, não haverá barreira ou dificuldade que impeça o poder da cooperação de ir além.

 

Fonte: Artigo publicado na revista Negócio Rural

Carlos André Santos de Oliveira

superintendente do Sistema OCB/ES e presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae/ES. É formado em Ciências Contábeis e pós-graduado em Gestão Empresarial.