Newsletter
Notícias

Maria Odila, da cooperativa TURIARTE, é premiada no Melhores do Ano da TV Globo

13/01/2022

O cooperativismo paraense também é sinônimo de inspiração. Neste ano, a premiação Melhores do Ano do programa Domingão com Huck, da Tv Globo, premiou não somente os maiores destaques da televisão e da música, mas também figuras inspiradoras e importantes para suas comunidades. Uma delas foi Maria Odila, primeira presidente e uma das fundadoras da Cooperativa de Turismo e Artesanato da Floresta (TURIARTE). Dona Odila, como é mais conhecida, recebeu o prêmio na categoria inspiração – empreendedorismo social, como forma de reconhecimento por toda a sua história e trabalho realizado na cooperativa e nas comunidades ribeirinhas de Santarém, PA.

Ativista e figura de liderança comunitária, Maria Odila dos Santos Godinho é da comunidade de Anã, no rio Arapiuns em Santarém, e durante a premiação foi homenageada diante de uma plateia composta por celebridades indicadas ao prêmio Melhores do Ano, além dos padrinhos do Projeto Saúde Alegria, que acompanharam os ativistas no palco.

Durante a entrega da premiação feita por Luciano Huck, Maria Odila dedicou a premiação a todas as cooperadas e coordenadoras da Turiarte e ao Projeto Saúde e Alegria. Além disso, a ativista buscou reforçar o valor da empatia. “O trabalho que a gente precisa fazer com o ser humano é parar de falar “eu” e olhar para o meu umbigo. É falar de nós, sentar no lugar de cada pessoa, de cada necessidade, e ajudar naquilo que nós podemos. Dividir o que temos, conhecimento, o nosso tempo, o nosso amor e paciência”, destaca.

A atual presidente da TURIARTE, Ingrid Godinho, destaca a importância de Maria Odila e o impacto que a premiação teve para a cooperativa. “A dona Maria Odila é uma mulher muito guerreira e nós gostamos de falar que somos parte do legado dela. Ficamos muito felizes com o reconhecimento de todo o trabalho da Dona Odila. Além disso, a premiação teve um impacto muito positivo para a nossa cooperativa, que conquistou uma maior visibilidade, de forma que os pedidos dos nossos produtos de artesanato tiveram um aumento significativo. Isso tudo reflete o desenvolvimento de nossa cooperativa, que está com o grande objetivo de ter cada vez mais independência, criando o nosso próprio escritório”, afirma.

“A premiação de Maria Odila vem como um justíssimo reconhecimento de todo o trabalho realizado por junto a sua comunidade, tendo como uma de suas ferramentas o cooperativismo. Pessoas como Dona Odila são o exemplo perfeito do que significa o modelo cooperativista, que é uma filosofia de vida que busca transformar o mundo em um lugar mais justo, feliz, equilibrado e com melhores oportunidades para todos”, afirma Ernandes Raiol, presidente do Sistema OCB/PA.

A Cooperativa

A TURIARTE tem o seu trabalho voltado para o turismo e o artesanato amazônico,  atuando  às margens dos rios Arapiuns, Tapajós e Amazonas na região da Amazônia paraense. Atualmente, 12 comunidades da região já estão envolvidas com a cooperativa, que já conta com mais de 150 cooperados. 

A cooperativa foi constituída no ano de 2015 e foi um marco de empreendedorismo social para extrativistas da região amazônica. Um dos principais objetivos da TURIARTE é promover a melhoria da qualidade de vida e a autonomia das pessoas das 12 comunidades envolvidas na cooperativa, estabelecendo relações econômicas justas e transparentes, sempre em busca de minimizar os impactos ambientais.

No turismo, a missão da TURIARTE é desenvolver experiências ecologicamente corretas, economicamente viáveis, socialmente justas e culturalmente diversas. Dessa forma, são oferecidas aos visitantes vivências genuínas junto às populações ribeirinhas da Amazônia, com imersão na natureza e troca de experiências, conhecimentos e visões.

No artesanato da floresta, a cooperativa busca fomentar a produção e comercialização de artefatos que agreguem matéria-prima extraída de forma sustentável, conhecimento tradicional, identidade cultural, habilidade manual e criatividade.

“A TURIARTE é uma cooperativa que trabalha com o turismo e produtos da floresta. O nosso trabalho também é voltado para o empoderamento feminino; com ele, as comunidades conquistam autonomia na geração de renda e na educação. A cooperativa iniciou as suas atividades no ano de 2015 com sete comunidades envolvidas. Atualmente já estamos contando com 12 comunidades, sendo que uma delas é o povo Kumaruara da aldeia de vista alegre, Rio Tapajós. Hoje o nosso trabalho como cooperativa é mostrar que existe alternativa para viver bem, de forma sustentável, correta e com renda renda justa”, destaca Ingrid Godinho.

OCB/PA