Newsletter
Notícias

UNIPRIME PIONEIRA: Ações educativas são realizadas para combater a poluição sonora

20/06/2022

A Uniprime Pioneira realiza, anualmente, ações de conscientização sobre a poluição sonora dentro da Campanha Propagando o Silêncio. É um trabalho contínuo que mobiliza diferentes públicos em prol da saúde auditiva e se soma ao movimento Dia Internacional da Conscientização sobre o Ruído (INAD). Em 2022, a cooperativa abordou dois públicos: motoristas e crianças.

“A poluição sonora é um dos maiores problemas do mundo moderno e a segunda principal fonte de poluição. Por isso, realizamos todos os anos ações de conscientização para que a população dê mais atenção à saúde auditiva, tão importante para a qualidade de vida”, explica a gestora de projetos da Uniprime, Patrícia Donato.

Para o grupo dos motoristas foi realizada uma blitz educativa no centro da cidade de Toledo. Com o apoio da Guarda Municipal, os motoristas de carros e motos foram abordados pelos colaboradores da cooperativa e receberam o material instrutivo.

O objetivo foi conscientizar os motoristas sobre os problemas causados pelo excesso de ruídos às pessoas e ao meio ambiente. Segundo o diretor de Trânsito da Secretaria Municipal de Segurança e Trânsito de Toledo, Roni Padilha, reclamações por ruídos são campeões na Ouvidoria do município. “Há uma grande demanda relacionada a som alto e carros desregulados e essa ação colabora com a sensibilização da população”, pontou.

Já com as crianças a abordagem do tema foi por meio de palestras. Com o apoio da cooperada, a médica otorrinolaringologista Dra. Claudiane Mozer de Assis, os alunos da Escola Municipal Ecológica Ari Arcássio Gossler foram orientados sobre a importância da audição e o quanto o barulho excessivo pode causar problemas. “Proteger a saúde é primordial e considerando que a audição é um bem tão delicado e parte da saúde, temos que cuidar dela com dedicação e carinho. E quando conscientizamos as crianças, sabemos que elas levam essa informação para casa e mobilizam mais pessoas”, afirmou a cooperada.

Neste ano, o tema do INAD Brasil foi: na infância, diversão e proteção, ruído não! Segundo o movimento, os efeitos adversos do ruído na saúde humana e qualidade de vida são detectáveis em todas as idades, desde o período gestacional, passando pela infância e adolescência e culminando na vida adulta e velhice. Neste sentido, a atenção se voltou aos efeitos do ruído na infância, visando chamar a atenção aos impactos da presença de ruído na vida da criança que pode comprometer seu desenvolvimento, aprendizagem, interação social e saúde.

Estudos mostram que cerca de 10% da população mundial têm algum tipo de perda auditiva e que 30% a 35% dessas perdas são consequências da exposição a ruídos. A exposição intensa e contínua a sons com alta intensidade pode colaborar com a perda precoce da qualidade auditiva. Além disso, a poluição sonora pode causar problemas à saúde como dor de cabeça, insônia, agitação, dificuldade de concentração, estresse, depressão, perda de memória, cansaço, zumbido, entre outros.

Imprensa Uniprime Pioneira