Newsletter
Notícias

Cooperativa de corretores de seguros: corretores na era do cooperativismo

24/05/2021

Com a crise econômica que afetou o Brasil nos últimos anos, os profissionais do país sentiram na pele as dificuldades nos negócios.
 
Só no primeiro trimestre de 2017, por exemplo, mais de 14 milhões de pessoas estavam desempregadas, o maior índice de desocupação desde 2012, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE.
 
Diante desse cenário, um modelo criado há mais de 150 anos vem ganhando cada vez mais destaque como alternativa para se manter no mercado e ganhar competitividade: o cooperativismo.
 
Esse modelo socioeconômico consiste em nada mais do que unir esforços em prol do benefício de todos. Foi criado na Inglaterra, no auge da Revolução Industrial, por um grupo de 28 operários que buscavam melhores condições de trabalho.
 
Cooperativa de corretores de seguros
 
O cooperativismo pode ser aplicado aos mais diversos tipos de negócios, desde os setores de produção até o de serviços. Não é à toa que mais de 13 milhões de brasileiros já adotaram o modelo, e muitos corretores de seguros estão entre eles.
 
Essa tendência dentro do mercado de seguros já é realidade em quase 80 países, beneficiando mais de 900 milhões de profissionais desse setor. No total, são mais de cinco mil cooperativas de seguros focadas nos mais variados produtos do setor, em todo o mundo.
 
Sua participação no mercado global do segmento é de 24%, conforme divulgado pela Federação Internacional do Seguro Cooperativo e Mutual, ligada à Aliança Cooperativa Internacional.
 
Vantagens de uma cooperativa de seguros
 
Principalmente para os corretores que trabalham por contra própria ou são donos de pequenas e médias corretoras pode ser muito vantajoso buscar profissionais ou empresas da categoria que tenham interesses semelhantes e formar uma cooperativa de corretores de seguros.
 
A união das carteiras de clientes vai garantir uma maior capacidade de negociação com as seguradoras, pois você ou a sua empresa vão ganhar importância no volume de vendas da companhia.
 
O próximo passo será buscar melhores condições para as novas vendas, como preços mais baixos para os segurados e comissões mais altas para os corretores. A combinação desses dois fatores faz da cooperativa de corretores de seguros uma concorrente bem mais forte diante de corretoras maiores e já consolidadas no mercado.
 
Uma cooperativa de corretores de seguros é um bom negócio não só por se tratar de uma solução para preços competitivos, como também por uma série de outros motivos. Um deles é a divisão de custos operacionais entre os seus integrantes, que significa ter mais capital para investir em infraestrutura.
 
Conclusão
 
Indo além dos ganhos na produtividade, que já seriam motivos suficientes para uma atenção especial ao tema cooperativismo, esse modelo tem potencial para juntar os pontos mais fortes de cada corretor, gerando ganhos significativos em eficiência na atuação do grupo como um todo.
 
Optar pela união de forças em uma cooperativa de corretores de seguros pode contribuir ainda para a ampliação do portfólio de produtos e, consequentemente, para um atendimento mais completo aos seus clientes.
 
Se você tem sofrido com a falta de competitividade da sua corretora, vale a pena estudar um pouco mais sobre o cooperativismo e verificar se essa é uma boa alternativa para recuperar o seu negócio.
 
Aproveite para baixar nosso infográfico e conhecer outros 5 passos para vender mais seguros com os melhores preços.

Profee